exploração

Fotos com impressão digital?

Há um bom tempo nós já ouvimos falar sobre casos de exploração infantil na internet. Para quem acompanha as notícias, deve ter ouvido e/ou lido sobre a operação Mefisto que está sendo realizada pela Polícia Federal do Rio Grande do Norte. Esta operação é uma forma de combate à exploração sexual de jovens e crianças, onde já foram cumpridos 12 mandados judiciais de busca e apreensão em residências dos investigados. A Polícia Federal não divulga quais ferramentas utiliza para encontrar suspeitos nesses casos, mas hoje vou apresentar pra vocês (caso ainda não conheçam) uma ótima ferramenta que ajuda a deixar a internet mais segura, a tecnologia PhotoDNA.

O que é PhotoDNA?

É uma tecnologia desenvolvida pela Microsoft com parceria do Dartmouth College, em 2009, com o propósito de combater a exploração infantil, identificando e reportando imagens ilegais para o Centro Nacional para Crianças Desaparecidas e Exploradas (NCMEC, sigla em inglês) ou outras autoridades legais.

Como funciona essa tecnologia?

Sabemos que uma imagem digital pode ser copiada e editada milhares de vezes, o que a deixa significativamente transformada. Sendo assim, como podemos reconhecer unicamente uma imagem? Através do seu “DNA”! A tecnologia converte a imagem analisada para preto e branco, redimensiona e a divide em células, após, cada uma das células tem seus gradientes analisados, criando assim uma assinatura única, semelhante a uma impressão digital. A Ferramenta utiliza o conceito de hash e converte as imagens para valores numéricos. Este valores são analisados e comparados com outros valores já computados de imagens já conhecidas e caso haja alguma compatibilidade, a imagem é marcada e reportada às autoridades automaticamente.

Em um exemplo prático faríamos uma varredura buscando imagens em um banco de dados (do Facebook, por exemplo) usando a tecnologia PhotoDNA e sempre que o hash (numeração) de uma imagem analisada fosse igual ao de uma imagem que consta no banco de imagens ilegais, esta seria reportada às autoridades legais.

Abaixo segue um vídeo da Microsoft Research, ilustrando o funcionamento da tecnologia:

Vantagens x Desvantagens

Como vantagens temos:

  • Não requer que pessoas vejam as fotos para relatar o conteúdo ilegal. Ver imagens de crianças em condições sexuais pode ser traumático para muitas pessoas;
  • Não é necessário invadir a privacidade de usuários, levando em consideração que a análise das fotos é feita por software, sendo relatado apenas conteúdos ilegais;
  • Mesmo após edições em imagens é possível reconhece-las pelo “DNA”.

Como desvantagens temos:

  • Só são reportadas imagens que já constem no banco de dados de verificação, caso a imagem não conste, mesmo que o conteúdo seja ilegal, não acusará.

Mais informações…

No dia 5 de dezembro, grandes empresas como Facebook, Microsoft, Twitter e YouTube, anunciaram a criação do que foi chamado de “banco de dados contra terrorismo” que visa combater o terrorismo utilizando-se da tecnologia PhotoDNA. O anúncio não foi “bem visto”, levando em consideração que existe uma dificuldade de definir o que realmente é considerado terrorismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *